A primeira confraria de vinhos do Brasil
fundada em 1980


O VINHO DO MÊS: GARZON SINGLE VINEYARD TANNAT 2015 MALDONADO – por Daniel Pinto

Fortemente influenciado pelo Rio da Prata e Oceano Atlântico o Uruguai tem orgulho de
oferecer certa semelhança com a região de Bordeaux na França aliando a característica
geográfica ao clima e a brisa marítima característica apresenta a possibilidade de elaborar
vinhos com a energia do Novo Mundo e a elegância do Velho Mundo. No sul predominam três
regiões como Canelones que abraça 60% de produção, Colonia e Maldonado vizinha de um dos
mais luxuosos balneários da América do Sul, Punta del Este. Trata-se de atividade vitivinícola
recente iniciada por Paula Pivel e Álvaro Lorenzo na Serra de la Ballena com implantação dos
primeiros vinhedos em 2001. O sonho inicial era trabalhar a cepa Merlot e tendo obtido
sucesso enveredaram inclusive para o turismo. Em seguida foi a vez de entrar em cena
Alejandro Bolgheroni proprietário da Bodega Garzón do Grupo Agroland que acabou se
tornando referência na recepção a turistas no Uruguai. Encaminhou-se em seguida para o
campo das oliveiras na produção de azeite. Atualmente o tour pelas oliveiras e vinhedos faz
lembrar a Toscana constituindo uma atração especial nas visitas. Os caminhos entre os
vinhedos e oliveiras devem ser percorridos com absoluta calma e contrmplação à velocidade
máxima de 30 km/hora para obedecer a placa que adverte: “aqui os únicos que voam são os
pássaros”.
Quando o argentino Alejandro Bulgheroni, magnata do setor de óleo e gás resolveu implantar
uma vinícola no Uruguai não estava brincando, ou tentando acrescentar mais uma pequena
vinícola familiar à característica do país. O empreendimento compreendeu uma área de 220
hectares de terra plantada tendo como auxiliares o enólogo italiano Alberto Antonini, ficando
a consultoria com Christian Wylie. Além disso, conta com a presença de Francis Mallmann
chefiando a cozinha de luxuoso restaurante. Para o futuro está reservada a produção de azeite
e implantação de um hotel estrelado. A região escolhida não foi a tradicional região Canelones,
mas a quase improvável Maldonado vizinha de Punta del Este. Como lançamento vitorioso
apresentou um vinho a partir de Tannat com a promessa de mostrar que essa cepa não “fere”
ao paladar de ninguém com taninos agressivos graças ao distinto terroir de Maldonado
constituído por prudente insolação casada com delicada brisa marítima, domando os
componentes fenólicos através de conveniente maturação. Segundo a filosofia intuitiva de
Alejandro sua intenção foi estabelecer uma vinícola gigante, mas generosa em qualidade como
os vinhos europeus notadamente franceses.
Garzón Single Vineyard Tannat 2015
Numa premiação da revista Decanter esse vinho tinto foi agraciado com o título de melhor
tinto varietal numa premiação anual. A origem do vinho é um vinhedo implantado em ladeiras
em clima ameno alcançando graduação alcóolica de 14,5%. Fermentação em tanques de
cimento de 8.000 litros. Após esse processo o vinho estagia de 12 a 18 meses em
barricas e barris de carvalho francês (5.000 litros).
ANÁLISE VISUAL – Cor: Rubi intensa com reflexos púrpura
ANÁLISE OLFATIVA – Esbanja frutado copioso composto de cerejas, ameixas e
morango. Acrescente-se a isso a presença de tabaco e notas evidentes de chocolate e
rastros minerais, compondo um ambiente olfativo bem convidativo.

2

ANÁLISE GUSTATIVA – Em boca demonstra muito boa acidez seguida de
equilibrada adstringência de boa textura que unidas definem agradável elegância. A
parada em boca por alguns segundos revela peso compatível com vinho encorpado. Ao
final destaca um final longo de frutas maduras e delicado rastro de chocolate.
Acompanhamento perfeito para carnes grelhadas.

AVALIAÇÃO: 92/100
PREÇO: Cr$ 200,00 – World Wine – 3315-7477

Saúde!
Daniel Pinto – danipin@uol.com.br

Cadastre o seu e-mail para receber as notícias da SBAV-SP.

Por favor, assinale: