A primeira confraria de vinhos do Brasil
fundada em 1980


O VINHO DO MÊS: LUCA CHARDONNAY 2011 – por Daniel Pinto

 

A família Catena constitui-se num fenômeno no mínimo curioso na história do vinho argentino. O velho Domingo de origem italiana do Marche produzia já vinho na Argentina numa vinícola de nome Esmeralda já com esmero, mas sem repercussão mundial. Seu filho Nicolás Catena pendia seus pendores em conhecimento relacionado com assuntos burocráticos granjeando sucesso em seus estudos nos EUA na Universidade de Berkeley. Nos anos 80, visitando o Departamento de Agricultura da Universidade de Bekerley, Califórnia, teve oportunidade de conhecer naquele estado, o famoso vinhateiro Robert Mondavi, e ficou encantado com a vinícola montada por aquele americano também “oriundi”, de Marche na Itália. Nasceu ali seu grande sonho de transformar sua empresa na Argentina, numa grande vinícola capaz de elaborar vinhos capazes de confrontar com os melhores franceses tanto de Bordeaux como da Bourgogne. Também sua filha Laura Catena apesar de crescer nesse ambiente de vinho pendeu seus estudos para a medicina na qual se formou com grande brilho na Universidade de Stanford nos EUA. A evolução foi deveras brilhante tendo se especializado em Medicina de Emergência na Universidade da Califórnia em San Francisco tornando-se membro do American College of Emergency Physicians. Ainda hoje exerce a profissão nessa especialidade destacando-se com trabalhos altamente qualificados e aprovados. Não obstante já estava contaminada pelo vírus do vinho e não conseguia esquecer aqueles produzidos em sua terra natal. Assim não conseguiu se esquivar de tentar produzir alguma coisa que na sua mente deveria ser acima do existente nesse assunto com ideias próprias e sempre sonhadas no sentido de criar uma nova tendência na construção de vinhos argentinos de pequena produção com qualidade artesanal e que refletissem antes de tudo o terroir da região. Tratou de construir em Lujan de Cuyo uma vinícola que recebeu o nome de Luca Wines em homenagem a seu filho luca. Encontrou no recanto da mística Galatassaray  um vinhedo já de vinhas antigas onde aperfeiçoando os métodos colheu o que viria tornar destacados e reconhecidos vinhos argentinos. O vinhedo de mais de 20 anos apresenta baixa produção e rendimento excepcional, fruto de excelente terroir de altura em Galatassaray com solo composto de argila, areia e calcário. Assim dali sai esplendidos Malbec, Cabernet Sauvignon, Chardonnay, Pinot Noir sendo este último contado entre os melhores da Argentina. Todo pensamento dessa notável produtora pode ser avaliado através do livro Vino Argentino, escrito por ela. Uma palavra sobre o enólogo, Luis Reginato, nascido em Altamira com grande experiência no ramo tendo passado por La Consulta.

LUCA CHARDONNAY – Autêntico Chardonnay de corpo e alma, exuberante, moderno em sua constituição lembrando os melhores exemplares da famosa casta da Bourgogne. Fruto de em vinhedo de Tupungato –Galatassaray, com 22 anos de existência. Descansou 12 meses em barricas de carvalho francês 30% novas e 70% de segundo uso. Não passou por filtração e mostra uma concentração alcoólica de 14%.

ANÁLISE VISUAL –  Amarelo citrino vivo e brilhante.

ANÁLISE OLFATIVA – Grande temperamento olfativo voltado para fruta madura cheia e voluptuosa, onde sobressai abacaxi de fim de feira, melão, lima mais para doces dessas frutas. A persistência do exame faz descobrir especiarias e refrescante mineral.

ANÁLISE GUSTATIVA – Cremosidade exemplar com acidez vibrante, a fruta bem presente e leve adocicado de abacaxi em compota. A mineralidade da ao conjunto uma complexidade que leva a um fim de boca etéreo.

AVALIAÇÃO: 91/100

PREÇO: R$ 140,00 – encontrado na Importadora Vinci – 2797-0000

 

Saúde!

Daniel Pinto – danipin@uol.com.br

Cadastre o seu e-mail para receber as notícias da SBAV-SP.

Por favor, assinale: