A primeira confraria de vinhos do Brasil
fundada em 1980


Degustação às Cegas – Vinhos Notáveis do Mundo

foto

Por Rodrigo Mammana. 

A confraria “ Amigos do Giba” se reuniu para a degustação de vinhos com um tema bastante abrangente e interessante: Vinhos Notáveis do Mundo. Com total liberdade para escolher o rótulo, a expectativa era grande do que iríamos encontrar pela frente.

O local escolhido pelo confrade Maurício foi o restaurante Cantaloup, no Itaim. Eu frequentava a casa há mais de uma década , porém confesso que com a constante inauguração de novos e atraentes restaurantes na capital às vezes nos esquecemos de locais agradáveis que sempre nos trataram bem. O Cantaloup continua bonito e muito agradável; O serviço e a comida estavam excelentes, acompanhando perfeitamente os grandes vinhos que degustamos.

Antes do embate brindamos com um Champagne Pommery NV. Vinho de excelente frescor e equilíbrio, notas de leveduras agradáveis e ótima complexidade.

Devo lembrar que nessa confraria sempre existe um “pirata”. Dessa vez o encarregado de leva-lo foi o Giba. Ele ficou em último lugar.

A seguir descrevo minhas impressões sobre os vinhos degustados, do último colocado na classificação geral ao primeiro.

9º Lugar ( pirata ) : Don Laurindo Tannat/Ancelotta 2005

  • Coloração granada de média profundidade.
  • Aromas com notas animais muito intensas, terra molhada, muita rusticidade. Muitos se incomodaram com esse excesso de animal, achando desagradável.
  • Em boca é encorpado, longo e muito rústico. Não é um vinho fácil, mas no meu gosto pessoal se trata de um bom vinho. Logicamente perante os outros a discrepância foi enorme.

 

8º Lugar: Sassicaia 2006

Foi o meu primeiro colocado, porém a maioria não compartilhou de minha opinião.

  • Coloração rubi profunda tendendo ao granada.
  • Aromas complexos de excelente qualidade. Notas terrosas, cânfora e chocolate.
  • Encorpado, taninos perfeitamente integrados. No palato sente-se a excelente complexidade e ótima acidez. Persistência muito longa.
  • Vinho extraordinário, grande classe.   

 

7º Lugar: Valbuena 1988

Foi meu segundo vinho.

  • Coloração granada de média intensidade.
  • Aromas muito evoluídos e sem exuberância. Notas complexas de couro e terra molhada.
  • No palato percebe-se que é um vinho muito evoluído, porém conservou ainda uma boa acidez e os taninos finos e delicados. Já não apresenta uma grande persistência, porém a classe e qualidade são inquestionáveis. Para quem aprecia vinhos clássicos bastante evoluídos. Excelente.

 

6º Lugar: Catena Zapata Estiba Reservada 2002

Foi meu último colocado.

  • Coloração granada de média profundidade.
  • Aromas de boa intensidade, notas de carne e animais. Sensação” cozida”.
  • Em boca é encorpado, longo, taninos finos e ainda conserva um pouco de fruta. Muito bom.

 

5º Lugar:  Don Melchor 2002

  • Granada de boa profundidade       
  • Complexo e elegante, notas canforadas com menta. Leve pimentão. Típico novo Mundo.
  • Em boca é encorpado excelente acidez. Leve picância, especiarias e notas de cassis. Muito longo e excelentes taninos. Excelente.

 

4º Lugar: Araujo 1996

  • Granada com notas de evolução.
  • Aromas de frutas negras intensas, cerejas, chocolate e tabaco. Muito complexo.
  • Boca encorpada e muito complexa. Bastante equilíbrio, acidez excelente.

 

3º Lugar: Barbaresco Gaja 1997

  • Granada de profundidade média
  • Aromas delicados e elegantes. Notas de cerejas ainda presentes, bosque e terrosos. Nada óbvio, tudo muito sutil e elegante.
  • Em boca os taninos são finíssimos, ainda possui uma fruta . Bom corpo, acidez fantástica e  persistência muito longa. Grande vinho de muita classe.

 

2º Lugar:  Dominus 1996

  • Granada de profundidade média para alta.
  • Aromas intensos de torrefação, café e amoras maduras. Intenso e complexo.
  • No palato é encorpado, excelente acidez, taninos perfeitamente integrados, muito persistente.
  • Grande vinho.

 

1º Lugar: Joseph Phelps Insignia 2007

  • Rubi muito profundo.
  • Exuberância e potência aromática impressionantes. Geléia de frutas negras e vermelhas em grande intensidade .
  • Boca potente e encorpada. Sensação explosiva de frutas se confirma, superlativo. Fruit bomb. Bastante longo e equilibrado.

 

Depois do jantar finalizamos a noite com um Sauternes Chateau Rieussec Grand Cru 2002. Uma grande demonstração do motivo da região ter tanta fama: dourado brilhante , aromas deliciosos e requintados de mel e amêndoas . Boca elegante, equilíbrio e acidez surpreendentes. Fechou a  noite com chave de ouro.

PopUpNewsletterSBAVSP

Cadastre o seu e-mail para receber as notícias da SBAV-SP.

Por favor, assinale: