A primeira confraria de vinhos do Brasil
fundada em 1980


Tokaji Eszencia, o Elixir dos Czares

ezsencia

Por Rodrigo Mammana. 

É seguro dizer que o Tokaji Aszú foi o primeiro (desde os vinhos doces e medicinais do mundo antigo) dos grandes vinhos doces do Planeta, já produzido em meados do século XVII. Os benefícios da botrytis foram notados quase um século antes de acidentalmente serem “ descobertos” pelos alemães. Além disso os vinhedos foram os primeiros a serem classificados: Em 1700 o Príncipe Rákóczi da Transilvânia introduziu uma classificação de 1ª, 2ª e 3ª classes de qualidade. O s Tokaji foram os mais disputados e respeitados vinhos das cortes russas e polonesas. Os vinhedos, em sua maioria propriedades dos aristocratas húngaros, eram os terrenos mais valiosos ( Catarina, a Grande foi a primeira estrangeira a possuir um vinhedo na região, altamente protegido por seus guardas).

Existem muitas evidências do interesses dos connoisseurs ingleses por esses vinhos nos séculos 18 e 19 ( existem registros de Tokajis catalogados em leilões da Christies em 1770, apenas 4 anos após James Christie começar o negócio). Outro famoso apreciador foi Thomas Jefferson que importou diversas garrafas para banquetes nos anos de 1800.

Os Tokaji Aszú são classificados pelo número de puttonyos, ou seja, a quantidade de uvas botritizadas utilizadas na mistura faz com que o número aumente ( puttonyo é um recipiente com capacidade de 25KG de uvas botritizadas).

Uma raridade considerada uma obra prima da natureza é o Eszencia. Trata-se de um vinho feito exclusivamente de uvas botritizadas, que não são prensadas. A gravidade faz com que o sumo escorra, e a quantidade de açúcar é tão alta que interrompe a fermentação, daí a graduação alcoólica tão baixa.

Numa primeira impressão essa enorme quantidade de açúcar resultaria num vinho muito doce e enjoativo, o que não acontece. A enorme acidez que esses vinhos atingem faz com que haja um perfeito balanceamento de álcool-acidez- açúcar.

Tive a oportunidade de provar um Eszencia que comento a seguir:

 

Château Pajzos Eszencia 1993

Em 2001:

4,59% de álcool

14g/l de acidez

497g/l de açúcar residual

Nota da Wine Spectator: 99 pontos

Preço: R$ 1794,00

Importadora: World Wine

 

Coloração âmbar escura.

Aromas de enorme complexidade, muito intenso e potente. Notas de mel com limão, ampla variedade de frutas secas, incrível  complexidade  olfativa. Não existe nada parecido.
Na boca é  interminável, meia hora depois da degustação  ainda sentia a presença dele.
Vinho extremamente denso, quase um xarope, você pode mastiga-lo. Com o tempo novos aromas e sabores vão surgindo.
Experiência única e inesquecível que deve ser feita pelo menos uma vez na vida.

PopUpNewsletterSBAVSP

Cadastre o seu e-mail para receber as notícias da SBAV-SP.

Por favor, assinale: