A primeira confraria de vinhos do Brasil
fundada em 1980


Sobre a SBAV-SP

A Associação Brasileira dos Amigos do Vinho foi fundada em 1980, com o nome de Sociedade Brasileira dos Amigos do Vinho (daí a sigla SBAV), por pessoas que se reuniram com a intenção de agrupar apreciadores de vinho que quisessem aprender e aprofundar seus conhecimentos num assunto tão vasto, além de difundi-lo.

Mantendo seus objetivos originais, mas agora com mais sócios e um leque maior de atividades, a SBAV oferece:

  • Espaço para aqueles que querem iniciar ou aprofundar seus conhecimentos sobre vinho em cursos básicos e avançados;
  • Degustações específicas, por região ou por tipo de vinho;
  • Lançamentos no mercado brasileiro, apresentados por importadores e produtores nacionais e estrangeiros, que comentam as regiões e a produção dos vinhos que representam, além de analisarem seus produtos com os participantes;
  • Viagens a regiões vinícolas;
  • Apresentações periódicas de vinhos que, no momento, são os best-buys (representando a melhor relação custo-benefício de produtos encontrados com facilidade junto aos fornecedores locais);
  • Compatibilização entre determinados pratos e vinhos;
  • Noites especiais em que ao vinho e à comida junta-se a boa música, com apresentações de grupos e solistas de música lírica, de câmera e de jazz;
  • Participação em feiras e salões ligados ao vinho e à gastronomia.

 

SBAV-SPlogo350px

História: SBAV-SP, do sonho ao nascimento

Durante a 1ª Feira de Queijos e Vinhos, realizada em maio de 1979 no Anhembi (SP), simultaneamente à tradicional Feira de Utilidades Domésticas, à frente do estande de um importante produtor de queijos finos estava Carlos Cabral, um gerente de produtos, apreciador de vinhos e, acima de tudo, um sonhador.

Cabral, um enófilo que há anos vinha acalentando o sonho de fundar uma confraria de apreciadores de vinhos no Brasil, a exemplo de outros países da Europa e da América do Sul, durante a feira, em seus contatos, identificou diversos outros enófilos aos quais contou sua ideia.

Terminada a feira, Rodrigo Castanheira, um desses tantos apreciadores, entrou em contato com Cabral para estudar a viabilização de seu sonho. Castanheira disponibilizou as instalações a e infraestrutura de sua empresa de consultoria, na Rua Cardoso de Almeida, no bairro das Perdizes, em São Paulo, para as reuniões iniciais. O local tornou-se por anos a primeira sede da SBAV.

Cabral, Castanheira e Antonio Filangieri Gonzaga, outro entusiasta da ideia, formaram, então, a Comissão Constituinte que tratou das providências iniciais, como nome, estatuto, sede e outras exigências legais para a fundação formal da primeira confraria brasileira de apreciadores de vinhos.

A Comissão Constituinte encarregou-se de contatar e convidar aqueles que, em 1979, durante a 1ª Feira de Queijos e Vinhos, demonstraram maior receptividade e interesse pela ideia de Cabral – a de criar uma confraria de apreciadores de vinho no Brasil.

Dos contatos realizados na época, um grupo de 30 pessoas aderiu prontamente ao convite da Comissão Constituinte. Assim, no dia 11 de julho de 1980, no restaurante Chez Bernard, de propriedade de Filangieri, na cidade de Embu das Artes, esse grupo se reuniu para fundar oficialmente a Sociedade Brasileira dos Amigos do Vinho (SBAV).

Para a presidência da primeira Diretoria e do primeiro Conselho Deliberativo, foram eleitos, respectivamente, os fundadores Carlos Cabral, associado número 1, e Rodrigo Castanheira, associado número 2.

Depois da SBAV, surgiram diversos outros grupos e confrarias de apreciadores e degustadores de vinhos, incluindo as SBAVs regionais e estaduais. Porém, a SBAV-SP será sempre reconhecida como a pioneira.

A denominação “sociedade”, em atendimento ao Novo Código Civil de 2002, foi alterada para “associação”, permanecendo como marca, no entanto, a consagrada sigla SBAV.

PopUpNewsletterSBAVSP

Cadastre o seu e-mail para receber as notícias da SBAV-SP.

Por favor, assinale: